Migração de Retorno: Psicoterapia Breve de jovens brasileiros

 

Um diálogo entre Psicologia Intercultural e Construcionismo Social

Maria Gabriela MantautLeifert*

Este trabalho é fruto de minha dissertação de mestrado, realizada no Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, sob orientação da Professora Sylvia Dantas DeBiaggi.  Acho importante ressaltar que o tema do impacto da migração de retorno não foi a minha primeira escolha, pois no início da pesquisa queria estudar as questões relativas ao processo de imigração. Este interesse em particular vem pelo fato de ser estrangeira e ter vivenciado com minha família de origem, as agruras e ensinamentos que este processo encerra, e ao mesmo tempo por desenvolver, na atualidade, trabalho clínico com famílias estrangeiras que apresentam dificuldades no processo de adaptação.

No entanto, ao propormos atendimento clínico no Serviço de Orientação Intercultural, surgiram pessoas retornadas do exterior que desejavam ser atendidas pelo nosso serviço. Com o intuito de atender esta demanda, modifiquei o projeto e passei a estudar as questões que envolvem o processo de migração de retorno.

Sabemos que os processos e/imigratórios ocorrem desde o início da história da humanidade: deslocamentos de grupos e indivíduos fazem parte da trajetória humana. A rapidez de transmissão das informações e o aumento da velocidade dos modernos meios de transporte fazem com que pessoas e grupos sociais de diferentes nacionalidades e etnias se interconectem de forma nunca antes vista. Na atualidade, com o advento da globalização, existe um fluxo internacional que favorece e incentiva a mobilidade de pessoas.

O objetivo geral deste trabalho é estudar a vivência de migração de retorno em jovens brasileiros. Proponho também estudar as motivações da emigração, ou seja, em que condições e sob que perspectivas o sujeito emigrou. De que modo as atitudes, os interesses, os comportamentos que absorveu no país de imigração estão hoje presentes em seu cotidiano no retorno. Essas investigações têm a finalidade de ampliar o conhecimento sobre o campo, fortalecendo a importância de estudar e conhecer esse fenômeno.

*Mestre em Psicologia Social USP, Psicóloga Clínica, Terapeuta Casal e Família, Terapeuta Intercultural, Mediadora.

*Artigo publicado no E-Book – Diálogos Interculturais: Reflexões, Interdisciplinares e

Intervenções Psicossociais, organizadora Sylvia Dantas, Editora IEA, 2012